Acesse o Portal  do Ministério da Saúde
Acesse o Portal do Governo Brasileiro
 
Fale Conosco
Mapa do Site
Sites de Interesse
Perguntas Freqüentes
Escolha seu Perfil
Espaço Cidadão Profissional de Saúde Setor Regulado
DestaquesCadastre-se nos Boletins Eletrônicos da Anvisa
Em Questão - O Governo Informa (site da Presidência da República)
Licitação
 

 

Anvisa Divulga - Notícias da Anvisa: Diário e Mensal

Brasília, 26 de janeiro de 2006 - 12h40
Campanha alerta para importância da vacina contra febre amarela

A Anvisa lançou, nesta terça-feira (24/1), uma campanha de utilidade pública para estimular a vacinação de viajantes contra febre amarela e para ressaltar a importância do Certificado Internacional de Vacinação (CIV). O lançamento da campanha, realizado no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo (SP), contou com a participação do médico Drauzio Varella.

O objetivo desta iniciativa é reduzir o risco de reintrodução da circulação do vírus da febre amarela em meios urbanos. A vacinação é a única forma de prevenção contra a doença, que pode matar em uma semana.

“Nossa campanha é permanente. O que nós estamos fazendo hoje é remodelar o alerta para a importância da vacinação de viajantes. Queremos facilitar o entendimento das pessoas”, destacou o gerente-geral de Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegados da Anvisa, Paulo Ricardo Santos Nunes.

Drauzio Varella ressaltou que sua participação na campanha tem também uma função de autocrítica. “Eu sou médico, trabalho com saúde há tanto tempo e, mesmo assim, não tomei os cuidados necessários. Resultado: quase morri. A febre amarela é uma doença devastadora, que acomete fígado, coração, rins. A população precisa estar consciente da importância da vacinação”, alertou.

Drauzio contraiu febre amarela em 2004, numa viagem ao Rio Cuieras, Amazonas. Como coordenador de um projeto de pesquisas botânicas, viajava para a região freqüentemente. Tomou cuidados habituais contra a malária – para a qual não existe vacina –, mas esqueceu de se vacinar contra a febre amarela.

Certificado

A exigência do CIV contra febre amarela, válido para viajantes procedentes de áreas de ocorrência da doença, é uma medida de proteção da saúde pública que está prevista no Regulamento Sanitário Internacional e é adotada pelo Brasil.

O Brasil exige o CIV dos países que constam da lista da Organização Mundial da Saúde (OMS) como regiões de risco para febre amarela. Essa lista está disponível no site da Anvisa, onde o usuário tem acesso, também, à relação de todos os países que exigem apresentação do CIV de viajantes procedentes do Brasil.

O CIV é emitido nos postos de vacinação da Anvisa para todos os viajantes que procuram o serviço.

 

Informação: Assessoria de Imprensa da Anvisa

 
 
Endereços Importantes
  Voltar Subir Imprimir  
Copyright 2003 - Anvisa