Acesse o Portal  do Ministério da Saúde
Acesse o Portal do Governo Brasileiro
 
Fale Conosco
Mapa do Site
Sites de Interesse
Perguntas Freqüentes
Escolha seu Perfil
Espaço Cidadão Profissional de Saúde Setor Regulado
DestaquesCadastre-se nos Boletins Eletrônicos da Anvisa
Em Questão - O Governo Informa (site da Presidência da República)
Licitação
 

 

Anvisa Divulga - Notícias da Anvisa: Diário e Mensal

Brasília, 21 de maio de 2007 -18h50
Controlados: novo sistema fortalece papel do farmacêutico

No último sábado (19), os farmacêuticos da cidade de São Paulo conheceram melhor o Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados (SNGPC). Durante o encontro, que reuniu cerca de mil profissionais da área, a Anvisa e o Conselho Regional de Farmácia de São Paulo (CRF/SP) esclareceram as principais dúvidas sobre o novo sistema.

O SNGPC permitirá o acesso a informações mais precisas sobre a venda de medicamentos controlados nas farmácias e drogarias. Isso vai possibilitar ao Sistema Nacional de Vigilância Sanitária agir com mais eficiência nos casos de vendas irregulares e consumo abusivo.

De acordo com o diretor-presidente da Anvisa, Dirceu Raposo de Mello, o SNGPC dará mais respaldo às atividades do profissional farmacêutico. Ele será o responsável pela senha de cadastro das vendas de medicamentos controlados pelas farmácias e drogarias. “Temos que lutar para que a farmácia preste um serviço de saúde à população, participando do controle sobre o consumo abusivo dessas substâncias”, defende Raposo.

Para a presidente do CRF/SP, Raquel Rizzi Grecchi, a informatização do controle de medicamentos vai agilizar o trabalho do farmacêutico. “Evitar o consumo desnecessário de medicamentos é uma de nossas responsabilidades. A presença maciça dos farmacêuticos durante o evento é uma prova desse envolvimento”, declara Grecchi.

Tecnologia

As principais questões levantadas durante o evento foram referentes à forma de cadastramento e credenciamento dos profissionais e dos estabelecimentos. De acordo com o assessor da Anvisa e responsável pelo desenvolvimento do SNGPC, Eugênio Zimmer Neves, o sistema foi pensado de forma a interferir o mínimo possível na rotina das farmácias e drogarias.

A Anvisa não definiu um programa de computador específico, mas estabeleceu, apenas, a forma como essas informações devem ser repassadas. Assim, cada estabelecimento irá incluir o SNGPC em seus próprios sistemas de controle de estoque, sem o risco de incompatibilidades com os softwares utilizados. Segundo Zimmer, 95 empresas de informática já estão habilitadas no site da Anvisa para poder desenvolver os sistemas para farmácias e drogarias.

O primeiro passo para o funcionamento do SNGPC é o cadastramento dos estabelecimentos e dos profissionais responsáveis pelo envio das informações. Com isso, será possível fazer um levantamento de todas as substâncias controladas presentes no estoque da farmácia. As informações serão enviadas para o banco de dados da Anvisa com intervalo de um a sete dias, mesmo não havendo compra ou venda desses produtos neste prazo.

Atualmente, 13 mil farmácias já estão cadastradas para iniciar as transmissões. Outras 14 mil possuem o cadastro necessário, mas ainda não habilitaram o responsável técnico pelo estabelecimento.

Informação: Assessoria de Imprensa da Anvisa

 
Endereços Importantes
  Voltar Subir Imprimir  
Copyright 2003 - Anvisa