Acesse o Portal  do Ministério da Saúde
Acesse o Portal do Governo Brasileiro
 
Fale Conosco
Mapa do Site
Sites de Interesse
Perguntas Freqüentes
Escolha seu Perfil
Espaço Cidadão Profissional de Saúde Setor Regulado
DestaquesCadastre-se nos Boletins Eletrônicos da Anvisa
Em Questão - O Governo Informa (site da Presidência da República)
Licitação
 

 


Brasília, 30 de março de 2009 - 15h30
Cuidados com alimentação evitam problemas na páscoa

Com a chegada da semana santa, aumenta o consumo de peixes e chocolates na dieta dos brasileiros. Para 2009, a Associação Brasileira da Indústria de Chocolate, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados estima que estarão à venda, no mercado nacional, mais de 26,4 mil toneladas de alimentos à base de chocolate. Dados da Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca (Seap) indicam que as indústrias comercializam

três vezes mais peixes nesta época do ano.

Para não ter nenhum problema de saúde, decorrente dessa mudança de hábito alimentar, o consumidor deve tomar alguns cuidados, desde o momento da compra, até o preparo desses alimentos. “Ações simples, como observar se os ovos de páscoa estão armazenados em locais frescos e arejados e se as embalagens não têm furos ou amassados, podem evitar contaminações e infecções alimentares indesejadas”, afirma a diretora da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Maria Cecília Brito.

Essa e outras informações estão organizadas em hotsite da Anvisa com dicas relacionadas ao consumo e compra de chocolates e pescados. A página na internet apresenta, ainda, aspectos que os consumidores devem observar no local de venda e a maneira mais correta de armazenar esses alimentos em casa.

“Com relação aos alimentos congelados a dica é verificar se estão firmes e sem sinal de descongelamento, como o acúmulo de líquidos”, explica Maria Cecília. “A presença de gelo ou muita água indica que o balcão foi desligado ou teve sua temperatura diminuída temporariamente”, complementa a diretora da Anvisa.

O ministro da Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca, Altemir Gregolin, alerta para a necessidade de uma conservação adequada do peixe para que ele mantenha suas características saudáveis. “A qualidade do peixe reside em seu estado fresco, que deve ser úmido, firme e sem manchas, devemos levar em consideração o fato dele se deteriorar de forma mais rápida que outros tipos de carne”, afirma Gregolin.

Os consumidores que notarem qualquer tipo de irregularidade, como alimentos com prazo de validade vencido ou armazenados de forma inadequada, devem comunicar o serviço de vigilância sanitária de sua localidade. Caso sejam identificadas irregularidades, os estabelecimentos podem sofrer penalidades que chegam a multas de R$ 1,5 milhão.

Cartilha

A Anvisa também elaborou, em parceria com a Seap, uma cartilha (PDF) sobre alimentação saudável, compra, armazenamento e preparo seguro de pescados. Esse material foi divulgado pra todos os estados e para o Distrito Federal, além de ser disponibilizado para as vigilâncias sanitárias dos estados e das capitais.

Para os pescados secos, como o bacalhau, existem orientações especificas. Em 2007, os procedimentos higiênicos para comercialização do pescado salgado e pescado salgado seco no varejo foram consolidados pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras), em uma cartilha orientativa (PDF) .

A iniciativa da Abras ganhou respaldo técnico da Anvisa, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O material foi distribuído para todos os estabelecimentos filiados à Associação


Informações: Ascom/Assessoria de Imprensa da Anvisa

 
Endereços Importantes
  Voltar Subir Imprimir  
Copyright 2003 - Anvisa