A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), ciente de sua missão de resguardar a saúde da população e afastar o risco, tem adotado todas as medidas necessárias em relação à fraude com as próteses mamárias das marcas PIP, francesa, e Rofil, holandesa. A partir do alerta internacional feito pela autoridade sanitária da França, em março de 2010, a Anvisa determinou a suspensão, o uso e a comercialização da marca PIP no Brasil e, em 30 de dezembro de 2011, cancelou o registro do produto. Com o posterior alerta internacional feito para a marca holandesa Rofil, a Agência também cancelou seu registro.

Ao mesmo tempo, junto com o Ministério da Saúde, entidades médicas, a Agência Nacional de Saúde Suplementar e o Departamento Nacional de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC/Ministério da Justiça), a Anvisa tem coordenado reuniões em busca de diretrizes para o atendimento das pessoas que utilizam próteses dessas marcas no SUS e no sistema privado. A Agência também disponibilizou um formulário eletrônico, neste hotsite, para facilitar o informe de eventos adversos ocorridos com estes produtos. 

Neste espaço estão reunidas notícias, notas técnicas e informações gerais sobre os procedimentos adotados pela Anvisa em relação às próteses mamárias adulteradas intencionalmente pelo fabricante. Para acessar os conteúdos, basta clicar nos itens do menu.

18/09/12 Justiça Federal decide a favor da Anvisa em ação sobre prótese mamária
02/07/12 Análise confirma: prótese mamária PIP rompe com mais facilidade
19/04/12 Comissão de Seguridade discute segurança de mulheres com próteses
10/04/12 Inmetro publica normas para certificação de silicone
21/03/12 Anvisa publica regulamentação sobre prótese mamária
20/03/12 Anvisa aprova teste para implantes mamários
18/02/12 Anvisa desiste de checar lotes de próteses
14/02/12 Anvisa presta esclarecimentos sobre próteses mamárias no Senado Federal
  

        Mais noticias >>