Módulo 1
Introdução
Propriedades
  Farmacocinética
Tratamento
Comunitárias
Antimicrobianos - Base Teóricas e Uso Clínico

III. Tratamento das infecções comunitárias e relacionadas à assistência à saúde diante da resistência microbiana

1. Comunitárias - infecções adquiridas na comunidade
1.4.
Cavidade oral – principais infecções e diagnósticos diferenciais

A boca pode ser afetada por infecções e lesões de origem local ou por doenças sistêmicas como, por exemplo, diabete, AIDS e neoplasias. Muitas vezes, os primeiros sinais dessas doenças manifestam-se na boca e são identificados por um dentista.
Durante a anamnese de uma possível infecção odontogênica ou antes de um procedimento odontológico deve-se ter conhecimento dos antecedentes do paciente, principalmente sobre endocardite, próteses coronárias, diabete e doenças que comprometem o sistema imunológico para que lesões suspeitas possam ser identificadas ou para a avaliação da necessidade do uso profilático de antimicrobianos (como será discutido mais adiante).

As infecções que acometem a cavidade bucal podem ser divididas, de acordo com Maestre, 2002, em:

  • não odontogênicas – infecção da mucosa bucal, glândulas salivares, língua e outros;
  • odontogênicas – cáries, pulpites, abscesso periapical, gengivite, periodontite, pericoronarite, osteíte e infecção dos espaços aponeuróticos.

Abordaremos neste curso,  as lesões infecciosas não odontogências, com ênfase nas infecções que requerem a utilização de antimicrobianos sistêmicos.
A administração de agentes antimicrobianos como as penicilinas, cefalosporinas, macrolídeos e tetraciclinas são largamente empregados em odontologia, sendo efetivos contra a maioria dos microrganismos da flora bucal normal; outros como a clindamicina e o metronidazol, possuem atividade contra microrganismos anaeróbios que são freqüentes agentes envolvidos com infecções e abscessos da cavidade oral.

Porém, utilização indiscriminada de antimicrobianos na prática odontológica, também pode levar ao desenvolvimento de microrganismos resistentes e alteração da microbiota oral, exigindo seu uso criterioso e adequado.

 

« voltar 1 | 2 | 3 | 4 » seguir
                                      ATMracional, 2008