Módulo 1
Mecanismos
Alteração de permeabilidade
Alteração do sítio de ação
Bomba de efluxo
Mecanismo enzimático
Gram-positivos
Staphylococcus aureus
Enterococcus spp.
Streptococcus pneumoniae
Gram-negativos
Aminoglicosídeos
Quinolonas
β-lactâmicos
Carbapenens
Bibliografia
Antimicrobianos - Base Teóricas e Uso Clínico

III. Gram-negativos - resistência aos antimicrobianos

3. β-lactâmicos

Três mecanismos básicos de resistência aos ß-lactâmicos têm sido descritos:

  • Alteração do sítio de ligação, que no caso seriam as proteínas ligadoras de penicilina (PBPs);
  • Alteração da permeabilidade da membrana externa bacteriana e
  • Degradação da droga através da produção de b-lactamases.

Alteração do sítio de ação

A alteração de PBPs é o principal mecanismo de resistência bacteriana aos ß-lactâmicos nos cocos Gram-positivos e em algumas bactérias fastidiosas Gram-negativas, como a Neisseria gonorrhoeae. Apesar de já ter sido demonstrado em amostras de Haemophilus influenzae e P. aeruginosa, esse mecanismo é raro em bacilos Gram-negativos.

Alteração da permeabilidade da membrana externa bacteriana

A dificuldade de penetrar pela membrana externa é um dos poucos mecanismos de resistência bacteriana no qual uma alteração estrutural pode conferir resistência a diversas classes de antimicrobianos. A impermeabilidade da membrana externa ocorre quando bactérias mutantes passam a não produzir os habituais canais da membrana externa bacteriana (porinas), locais por onde penetram os ß-lactâmicos. Este mecanismo de resistência é mais comumente observado entre amostras de P. aeruginosa.

« voltar 1 | 2 | 3 | 4 | 5 » seguir
   
RMcontrole. 2007