Módulo 1
Introdução
Propriedades
  Farmacocinética
Tratamento
Comunitárias
Antimicrobianos - Base Teóricas e Uso Clínico

III. Tratamento das infecções comunitárias e relacionadas à assistência à saúde diante da resistência microbiana

1. Comunitárias - infecções adquiridas na comunidade
1.1. Trato respiratório

As indicações clássicas para hospitalização do paciente com pneumonia são:
Alterações graves nos dados vitais:
  • pulso > 140/min;
  • pressão arterial sistólica < 90 mmHg;
  • freqüência respiratória > 30 incursões por minuto.
Alteração no estado mental.
Hipoxemia arterial: PaO2< 60 mmHg à temperatura ambiente (a oximetria de pulso é um método rápido e simples).
Complicações supurativas relacionadas à pneumonia: empiema e infecção à distância (endocardite, meningite).

Alterações eletrolíticas, metabólicas ou hematológicas severas:

  • hiponatremia (Na+ < 130 mEq/L);
  • anemia (Hematócrito < 30%);
  • neutropenia (< 1000 neutrófilos/mm3);
  • creatinina > 2,5 mg/dL.
Doenças associadas: doença pulmonar obstrutiva crônica, insuficiência cardíaca congestiva ou diabetes descompensado.

Já foram produzidas diversas diretrizes para o tratamento de pneumonias na comunidade. Neste capítulo, apresentamos as diretrizes da Sociedade Brasileira de Infectologia (Cunha et al;2002), modificadas pelos autores deste módulo, pois alguns antimicrobianos foram retirados do comércio, como a gatifloxacina, devido aos distúrbios de glicemia que esta droga pode ocasionar, principalmente em idosos e diabéticos. As dosagens dos principais antimicrobianos para crianças e adultos podem ser encontradas após o Quadro 2.

« voltar 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 » seguir
                                      ATMracional, 2008