Haemophilus influenzae
• Bacilo gram-negativo
• Coloniza vias aéreas superiores
• Agente comum em  pneumonia adquirida na comunidade, meningite, epiglotite, sinusite
• Apresenta resistência crescente aos antimicrobianos β-lactâmicos
Módulo 1
Conceitos gerais
Propriedades
Antimicrobianos
   ß-Lactâmicos
 Tetraciclinas
 Novos antimicrobianos
Mecanismos de ação
Bibliografia
Antimicrobianos - Base Teóricas e Uso Clínico
III. Antimicrobianos - principais grupos disponíveis para uso clínico

1. ß-Lactâmicos

1.1. Penicilinas

1.1.2. Propriedades farmacológicas das penicilinas

Em relação à farmacocinética, as penicilinas apresentam várias diferenças, as quais definem seu uso clínico:

A. Benzilpenicilinas ou penicilinas naturais;
B. Aminopenicilinas;
C. Penicilinas resistentes às penicilinases;
D. Penicilinas de amplo espectro
, obtidas por associação com inibidores de ß-lactamase.

A. Benzilpenicilinas ou penicilinas naturais
Entre as benzilpenicilinas, a associação da penicilina com determinadas substâncias determina sua farmacocinética e farmacodinâmica.


  • Penicilina cristalina ou aquosa: restrita ao uso endovenoso. Apresenta meia-vida curta (30 a 40 minutos), é eliminada do organismo rapidamente (cerca de 4 horas). Distribuí-se amplamente pelo organismo, alcançando concentrações terapêuticas em praticamente todos os tecidos. É a única benzilpenicilina que ultrapassa a barreira hemato-encefálica em concentrações terapêuticas, e mesmo assim, somente quando há inflamação.

  • Penicilina G procaína: apenas para uso intramuscular. A associação com procaína retarda o pico máximo e aumenta os níveis séricos e teciduais por um período de 12 horas.

  • Penicilina G benzatina: é uma penicilina de depósito, pouco hidrossolúvel, e seu uso é exclusivamente intramuscular. Os níveis séricos permanecem por 15 a 30 dias, dependentes da dose utilizada.

  • Penicilina V: apenas para uso oral. Os níveis séricos atingidos por esta preparação são 2 a 5 vezes maiores do que os obtidos com as penicilinas G administradas por via intramuscular e com distribuição tecidual similar a esta. Pode ser utilizada como terapêutica seqüencial oral na substituição das penicilinas parenterais, exceto contra Neisseria spp e Haemophilus spp..

« voltar 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 » seguir
   
RMcontrole. 2007